sexta-feira, 29 de maio de 2009

REFORMA ÍNTIMA


"Depois da tempestade, sempre chega a bonança."

Quem não me viu semana passada e me viu essa semana, não consegue nem imaginar que eu estava sofrendo. Eu estou ótimo, voltei a ter o meu ridículo sorriso na face, e minha gargalhada bizarra na garganta. Afinal, o meu sofrimento é algo que ninguém merece. 
Voltei a ser racional e a pensar com o cérebro e não mais com o coração. Me sinto vivo, me sinto forte e mais seguro. Não paro mais para pensar em tudo que aconteceu, resolvi deixar o passado, no passado, é melhor assim.
" Chorei, mas sorri. Doeu, mas passou."
Eu não sou obrigado a sofrer, não mesmo. E decidi de uma vez por todas fazer e falar aquilo que me der vontade (e está funcionando). Não vou mais guardar nada, e nem ouvir calado, ninguém merece o meu silêncio, e agora é assim que a banda toca.
Tudo nessa vida tem um preço, e alguns pagarão caro por seus gritantes erros, simplesmente não me importo mais com alheio, e sim comigo.
Comecei a pensar essa semana em todos nós, seres humanos, em uma fila indiana; cada um carrega uma espécie de mochila nas costas, que são os nossos defeitos e na frente carrega outra, que são nossas qualidades. Sendo assim, é sempre muito fácil enxergar os defeitos do próximo, porquê simplesmente não olhamos para trás para enxergamos as qualidades.
Depois de pensar, passei a aplicar essa filosofia, estou procurando mais as qualidades e tentando esquecer os defeitos, mas descobri que esquecer defeitos é mais fácil do que esquecer os erros. Erros são um tanto quanto permanentes, e marcam muito mais do que acertos.

A vida humanda, é constituída de erros e acertos, cabe a cada um saber como vivê-la. Cada um sabe aquilo que machuca em si mesmo, será que você cometeria um erro, sabendo que se o mesmo fosse cometido com você o machucaria? Você não pensou nisso na hora de errar, e hoje tudo o que eu sinto é pena e tenho a minha consciência tranquila, pois sei que meu único erro, foi tentar acreditar que daria certo.

1 comentários:

Larissa Alves | 29 de novembro de 2009 09:34

Obrigada! estava realmente procurando algo ASSIM para ler,você traduziu,pelos seus pensamentos,tudo aquilo que eu precisava saber ! parabéns.. de novo!