segunda-feira, 7 de setembro de 2009

LEVANTE. SIGA. SORRIA.


Nada mais me surpreende, e nem ao menos me desequilibra. Tudo está baixo demais, pequeno demais mas nada deixa de ser um peso.
Optei por continuar sem pesos, sem a carga que vinha sobre minhas costas e que tanto me fazia cair.
Eu olho a minha volta e tudo está tão vazio, opaco e sem vida. Em questão de horas a minha vida mudou e o tempo ainda não me contou se foi para melhor.

Por que tudo isso aconteceu?
Qual era o problema?
Qual é o seu problema?
Eu não precisava passar por isso, não precisava ser assim. Os nossos planos, nossos desejos e metas simplesmente se foram e deixaram um buraco na minha vida. Esse é o problema em compartilhar meu coração com outra pessoa, eu esqueci que um dia você poderia ir embora e levar uma parte dele com você, o coração é meu, ele deveria estar inteiramente comigo; mas você levou parte dele e hoje preciso aprender a continuar somente com o que restou dele. Eu sinto bater, mas a vida que havia dentro dele está fraca, quase inexistente.
Eu sei que tudo vai passar.

Jurei para todas as forças, para tudo e todos que jamais deixaria ninguém tirar o meu sorriso novamente, e eu estou cumprindo.
Por pior que eu esteja por dentro, eu levanto a minha cabeça, abro meu melhor sorriso e não deixo que nada me deixe pra baixo.

O fato é que ninguém merece meu sofrimento, e sei que as minhas lágrimas podem valer ouro para outras pessoas, e você não é de tão merecido valor. Então da próxima vez que seus olhos caídos se encontrarem com os meus brilhantes olhos, tente não fazer nenhum estrago e muito menos se faça de coitado; você me conhece e sabe que não sou o tipo de pessoa que tem pena. Muito menos tente me ofuscar com o seu falso brilho.
Não sei se estou melhor ou pior, mas sei que mereço ser feliz e que serei. Cabe à você querer fazer parte dessa felicidade comigo.

Rafael Pimentel.

4 comentários:

gerson oliveira | 7 de setembro de 2009 13:37

Nossa, preferia não ter lido :(
Passei por isso a um mês.. aliás, ainda sofro consequencias. Quando nada mais tem graça.. sei bem como é.
Eu já consigo sorrir, mas não com tua facilidade. Invejo- a.


:)

Esquizofrênico | 7 de setembro de 2009 16:35

Sentir o coração sem um pedaço IMPORTANTE é muito horrível. É como ter sensações adversas e transpassadas nos pulmões e olhos. Senti o que é isso na minha própria pele, por alguns momentos que quase me derrubaram.
Hoje eu ainda dou mais valor do que antes e me sinto vazio ainda, como se fosse pouco

Caroline Ortiz | 10 de setembro de 2009 07:34

Será que tudo isso pode resumir nesta frase?

"Se o meu sorriso mostrasse fundo da minha alma, muitas pessoas ao me verem sorrindo chorariam comigo!"

Tem selo para você no meu blog!
Teu blog acertou em cheio!

Bjsmills!!!

Keisy Oliveira C. | 14 de setembro de 2009 12:40

Sentir o coração sem um pedaço... é mto ruim mesmo...

Mas nada que o tempo não cure...